Cegos conseguem distinguir formas com ajuda de implante ocular

Desenvolvida pela empresa norte-americana Second Sight, estes óculos permitem que pacientes cegos consigam distinguir certas formas geométricas e consigam uma impressão de profundidade. Testada pela primeira vez em 2008, a tecnologia da Second Sight usa uma câmera para ajudar o paciente a enxergar através de estímulos na retina.

Para utilizar a tecnologia da Second Sight, o paciente coloca os óculos, que vêm integrados com uma câmera. Ela filma o que está diante do paciente e transmite esta informação para um pequeno computador, que envias os dados para o implante. Ele, por sua vez, estimula a retina de forma que sejam formadas as imagens das formas diantes do paciente. É criada a possibilidade de restaurar a visão elementar do paciente.

O implante é introduzido através de uma abertura feita em cirurgia na parede do olho. Existe ainda um processo de adaptação para o paciente, que é conduzido pela equipe médica. Desde os primeiros testes, o implante já foi colocado em 80 pessoas. No entanto, o custo da tecnologia ainda é um obstáculo para o público médio: custa cerca de 90 mil euros.

A tecnologia é a principal aliada da medicina, em especial na oftalmologia. Qual avanço você quer ver nesta área nos próximos 10 anos? Compartilhe as suas ideias.