Exames Archives - Hospital Oftalmológico Visão Laser | Oftalmologia em Santos

Cirurgia Refrativa – O que é Cirurgia Refrativa

A Cirurgia Refrativa é uma das mais conhecidas e funcionais cirurgias dos olhos. Sua função é corrigir os erros de refração (“grau dos olhos”), como a miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Quem pode fazer cirurgia a laser?

Para realização da cirurgia refrativa, um cuidadoso exame deve ser realizado e as devidas orientações e dúvidas esclarecidas.

Para a análise dos candidatos à cirurgia a laser, é necessário um exame oftalmológico completo, o qual deverá ser realizado por um especialista em cirurgia a laser. Para um ótimo resultado, é necessário o preenchimento de alguns critérios de segurança como: Idade superior a 18 anos; ausência de doenças oculares; de doenças sistêmicas e ausência de gravidez.

Antes de ser submetido à uma cirurgia refrativa, é realizado um estudo completo do olho a ser operado com oftalmologista especialista: refração adequada, topografia e estudo de paquimetria da córnea, mapas paquímetros e de superficial anterior e posterior da córnea, avaliação do cristalino, estado da retina, pressão intra-ocular, são alguns dos critérios observados.

Como é feita a cirurgia a laser? É necessário internação?

A cirurgia a laser é realizada sob anestesia tópica (colírio) e leva em média 15 minutos por olho. Não é necessária internação antes ou após a cirurgia e os pacientes são liberados imediatamente após o procedimento.

É um procedimento considerado simples, que dispensa a necessidade de internação pois é feita através do Excimer Laser, um equipamento avançado que utiliza a luz ultravioleta para remodelar suavemente a superfície da córnea e modifica sua curvatura para corrigir os erros.

O uso do laser torna a cirurgia rápida e com alto grau de precisão, permitindo o retorno em poucos dias às atividades sociais e profissionais.

Na maioria das vezes, é possível retornar ao trabalho entre 1 e 3 dias após a cirurgia. Também é possível voltar às atividades esportivas após 1 semana.

A cirurgia a laser dói?

A maior parte dos pacientes relata somente algum desconforto, como sensação de areia nos olhos e lacrimejamento, pálpebras inchadas e olhos discretamente vermelhos que desaparecerão rapidamente. No PRK, o desconforto pós-operatório é, muitas vezes, maior que no LASIK.

A cirurgia a laser é realizada somente com anestésicos tópicos (colírio) e os pacientes de fato não sentem nenhuma dor relevante durante o procedimento.

A cirurgia resolve altos graus de miopia?

A correção a laser da miopia é considerada segura somente até o limite máximo de 10 a 12 dioptrias. A partir desse grau, outras técnicas são consideradas mais eficientes e seguras, como a recente técnica de implante de lente intra-ocular chamada ARTISAN.

Essa lente é implantada atrás da córnea e será inserida na íris bilateralmente. Uma vez implantada, a lente não precisa ser trocada e a totalidade do grau pode ser corrigida. A cirurgia é bastante simples e segura, sendo a lente implantada através de uma pequena incisão.

A cirurgia pode ser realizada somente com anestesia tópica, não havendo necessidade de internação, e a recuperação visual é quase imediata. Tal técnica já vem sendo realizada na Europa há quase 10 anos e os estudos a longo prazo vêm confirmando sua segurança e eficácia nos altos míopes.

Quanto tempo dura a cirurgia?

A duração média da cirurgia é de 30 minutos, mas a aplicação do laser é somente alguns segundos, de acordo com o grau a ser tratado

Quais as diferentes técnicas da cirurgia a laser?

Diferentes técnicas de cirurgia a laser podem ser empregadas para a correção visual, incluindo: Lasik, PRK, Lasek e Cirurgia a Laser Personalizada, dependendo da indicação para cada paciente.

Técnica LASIK: LASIK é a técnica mais comumente empregada e consiste na criação de uma lamela (flap) para a posterior aplicação dos feixes de laser na parte central da córnea. A lamela é criada com o auxílio de um aparelho chamado microcerátomo e produz um disco circular na córnea.

O Lasik tem como grandes vantagens a recuperação visual muito rápida, com mínimo desconforto pós-operatório. A técnica de Lasik pode ser utilizada nas correções de miopia, astigmatismo e hipermetropia

Técnica PRK: O PRK é uma técnica que vem sendo realizada há quase 20 anos e que também apresenta uma alta taxa de sucesso e previsibilidade. Consiste na remoção mecânica da camada mais superficial da córnea (epitélio) e subsequente aplicação dos feixes de laser.

O PRK tem como grande vantagem o altíssimo nível de segurança, especialmente em paciente com córneas mais finas ou leves alterações em sua curvatura. O PRK é utilizado principalmente para a correção de baixos a moderados graus de miopia e astigmatismo.

Técnica LASEK: O Lasek consiste numa pequena variação do PRK, no qual é criado uma fina lamela (flap) com o epitélio (camada mais superficial da córnea). A criação do flap epitelial é geralmente facilitada pela aplicação de uma solução alcoólica.

Apesar de outras técnicas estarem em desenvolvimento, o Lasik e o tradicional PRK continuam sendo as mais comumente empregadas, devido ao alto grau de segurança e eficácia comprovados ao longo dos anos.

Qual o preço da cirurgia?

Para consultar o valor da cirurgia refrativa e condições de pagamento, entre em contato pelo telefone (13) 2104-5000. Procure consultar seu oftalmologista com frequência. Marque uma consulta online através do nosso site.

Importante: Todas as informações contidas nesta página têm caráter informativo e educacional. Nenhuma providência deverá ser tomada sem consultar o seu oftalmologista, pois somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.

Você sabe quando começar a cuidar da saúde ocular dos filhos?

Você sabe qual é a idade ideal para começar a cuidar da saúde ocular do seu filho? A resposta é: o quanto antes. Saber desde sempre a importância de cuidar dos olhos é essencial para que se possa tratar possíveis problemas graves o quanto antes e sejam maximizadas as chances de cura completa.

Muitas doenças oculares são assim: causam danos irreversíveis se não tratadas cedo e podem ser completamente curadas se diagnosticadas precocemente. Com as crianças não é diferente.

Através de uma avaliação ocular, é possível detectar se o bebê possui sintomas de glaucoma ou catarata congênitos. Outros problemas que podem ser diagnosticados nesta fase da vida incluem astigmatismo, miopia, hipermetropia e anomalias diversas. Por isso, não descarte a importância desta avaliação nos estágios iniciais da vida do seu filho.

Começando cedo

Para todas as crianças, o acompanhamento oftalmológico deve ser regular. A partir dos seis meses de idade, é possível detectar os primeiros sinais de estrabismo na criança. Quando tiver início a fase escolar, os pais precisam contar com o apoio dos professores para detectar alguma dificuldade da criança que possa ser sinal de problemas oculares.

É preciso ter atenção redobrada no caso de crianças prematuras. Aos três anos de idade, é preciso impreterivelmente passar pelo oftalmologista, apresentando algum problema ou não. Este exame é essencial para se detectar o surgimento de algo de anormal na formação dos olhos.

Lembre-se da importância de consultas regulares ao oftalmologista, independente da idade. Marque a sua consulta conosco através do site.

Glaucoma e catarata são reversíveis se diagnosticados com antecedência

Glaucoma e catarata são reversíveis se diagnosticados com antecedência

Nós sempre frisamos a necessidade de um acompanhamento oftalmológico dedicado de pelo menos uma visita ao ano, e isto não é por acaso: quando diagnosticadas cedo, muitas doenças oculares graves podem ser reversíveis. No entanto, se diagnosticadas muito tarde em seu desenvolvimento, as chances de cura são bem menores. As principais são o glaucoma e a catarata, consideradas as principais causas de cegueira no Brasil.

Por conta disso, o famoso teste do olhinho é muito importante. Ele pode diagnosticar problemas graves de visão no bebê que, não tratados, podem se tornar um problema bem maior no decorrer da vida. Além disso, a cegueira em recém-nascidos está quase sempre relacionada a doenças adquiridas durante a gravidez da mãe, como a rubéola e a toxoplasmose. É muito importante manter o calendário de vacinas da gestante em dia.

Qual foi a última vez que você foi ao oftalmologista? Você pode marcar a sua consulta conosco através do nosso site.

Visitas regulares ao oftalmologista são decisivas para saúde ocular

Visitas regulares ao oftalmologista são decisivas para saúde ocular

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou o dado: 80% dos casos de cegueira poderiam ter sido evitados se tivessem recebido tratamento adequado mais cedo. Isso significa que há muitos problemas oftalmológicos graves que podem ser curados se o diagnóstico é feito com antecedência. É por isso que é importante fazer visitas regulares ao oftalmologista para o bem dasaúde ocular. Os especialistas recomendam, no mínimo, uma visita por ano.

As doenças oculares mais recorrentes são a catarata, o glaucoma, o estrabismo e a degeneração macular relacionada à idade. No Brasil, a catarata é a principal causa de cegueira e é curável graças a avanços tecnológicos na área de microcirurgia.

E você? Qual foi a última vez que foi ao oftalmologista? Marque a sua consulta conosco e mantenha a sua saúde ocular em dia.

App Peek examina saúde ocular de pacientes em locais isolados

App Peek examina saúde ocular de pacientes em locais isolados

É sempre positivo quando a tecnologia progride a favor da saúde e, principalmente, no acesso a tratamentos por quem não os teria de outra forma. Este é o caso do app Peek, abreviatura de Portable Eye Examination Kit (algo como Kit de Exames Oculares Portátil, em tradução livre), o programa permite que um smartphone seja usado para vários exames oculares. O Peek está sendo utilizado em comunidades isoladas do Quênia, levando atendimento médico a olhos que nunca antes receberam tratamento.

De acordo com o criador do app, Andrew Bastawrous, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, o objetivo do Peek é diagnosticar catarata em pacientes que residam em localidades afastadas de centros de saúde mais equipados. Além disso, o app também serve para diagnosticar a necessidade de usar óculos.

O Peek funciona de forma bem intuitiva. O olho do paciente é iluminado pela luz de led que o smartphone possui, e a câmera capta a imagem e a decodifica de acordo com os critérios do Peek. O programa ainda cria um cadastro do paciente, inclusive marcando as coordenadas geográficas através do GPS, podendo assim registrar pessoas sem endereço.

O que você acha destas iniciativas da tecnologia para aproximar as pessoas de tratamento médico?